Ando vendo tanto strappy bra por aí que acabei de me lembrando desse look que vou mostrar agora, em que eu estava usando um deles…

gostei-e-agora-jaqueta-de-franjas-strappy-bra-vinho-saia-floral-02

gostei-e-agora-jaqueta-de-franjas-strappy-bra-vinho-saia-floral-over-the-knee-boot-02

Postei vários looks de Las Vegas, mas com o tempo fui deixando algumas fotos para trás… Isso foi logo no primeiro dia na cidade, em que, apesar do sol, um friozinho ainda insistia em prevalecer na sombra. Nos dias seguintes, foi só calorão!

gostei-e-agora-jaqueta-de-franjas-strappy-bra-vinho-03

O strappy bra magenta profundo é da Victoria’s Secret. A maioria das vezes que a gente vê esse tipo de sutiã é no preto – e não dá para negar que é bem mais versátil de se usar. Mesmo assim, com um pouco de inspiração, é possível criar visuais interessantes com strappy bras coloridos.

Continue lendo >>

São Paulo é uma cidade incrível que dispõe de muitas opções, seja você um turista ou um residente. Nasci e sempre morei aqui e mesmo assim há coisas que eu nunca enjoo e nem abro mão de fazer nesta cidade.

A seguir, fiz uma listinha com as 10 coisas que adoro fazer em São Paulo, feita a convite do Expedia Brasil:

1- Caminhar pela Avenida Paulista

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-avenida-paulista-01

Pode parecer um clichê (e é!), mas eu não canso de dar um pulo na Paulista. A pé, de preferência. Adoro o modo como a Avenida é estruturada, em que o térreos da maioria dos edifícios são comércios abertos ao público. Isto torna a via super agradável e convidativa, seja para apreciar ou visitar uma loja, uma livraria, um café ou um restaurante. É um dos locais em São Paulo que mais se assemelha ao clima das mais badaladas metrópoles do mundo, onde as pessoas circulam livremente e se sentem integradas a cidade em que estão.

2- Ir ao Parque

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-parque-do-ibirapuera-02

Embora não seja uma esportista, curto um ambiente ao ar livre, seja para dar uma caminhada e relaxar a mente ou para encontrar bom cenários para fotos. Sem falar que muitos parques são cheios de atrações exclusivas.

O Ibirapuera é gigantesco e não perde em nada para os maiores parques do mundo, com lagos, ciclovias, quadras e outros espaços próprios para exercícios. Em suas dependências estão alguns dos principais museus e obras arquitetônicas famosas de São Paulo, como o Pavilhão da Bienal, que sediou o SPFW por muitos anos. Aliás, o SPFW para quem trabalha ou curte moda é um dos eventos mais legais de São Paulo! Recomendo este post aqui para quem quiser saber mais sobre o evento (todos os detalhes, inclusive como participar e onde ficar).

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-spfw-villa-lobos-03

Atualmente, O SPFW é realizado no Parque Villa Lobos, em uma estrutura montada a cada nova edição do evento. O Villa Lobos é plano, o que facilita o acesso de deficientes. Como foi inaugurado há apenas 17 anos, ainda predominam áreas de gramado aberto, apesar de já haver muitas árvores crescidas.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-parque-do-povo-04

Outros parques bem interessantes em São Paulo: Água Branca, do Povo e Trianon. O Parque da Água Branca foi construído numa época em que a região não possuía nem asfalto, então lembra uma cidade no interior encravada na metrópole. O Parque do Povo fica ao lado da moderna região da Vila Olímpia/Itaim Bibi, tipicamente empresarial, tornando interessante o contraste entre o verde e os arrojados arranha-céus do bairro. O Trianon é belo e sossegado, um refúgio em plena Avenida Paulista, com muito verde e sombra.

3- Food Trucks

Comida de rua é algo delicioso e imperdível em São Paulo. Muitas vezes, os pratos são mais saborosos do que em restaurantes badalados. Isso sem falar na variedade, desde comida típica baiana até tailandesa, passando pelos deliciosos hambúrgueres e doces incríveis.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-butantan-food-park-05

Já há vários locais dedicados às feirinhas gastronômicas em São Paulo, sendo um dos meus preferidos o Butantan Food Park, espaço de 1400m² conta com food trucks, barracas, trailers e estandes que vendem os mais variados tipos de comidas e bebidas.

4- Fazer compras

Praia de paulistano é shopping? Não posso afirmar no total, já que existem diversas outras atrações na cidade (sendo várias delas à céu aberto), mas posso falar por mim: eu adoro shopping ou locais em que existam uma grande variedade de lojas reunidas. A seguir, citarei os meus preferidos:

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-shopping-morumbi-06

Para mim, o shopping mais completo da cidade é o Morumbi, pois sua gama de lojas é ampla e variada, incluindo tanto aquelas mais cobiçadas quanto as grandes redes de fast-fashion. Lá você encontra de tudo pelos mais diferentes preços. Tem Sephora, Forever 21, Renner, MAC, C&A, Zara, Antix e Maria Filó. Ainda possui a vantagem de ser complementado pelo shopping imediatamente ao lado, o Market Place, que possui lojas como tem Farm, Accessorize e Tok Stok.

O shopping Ibirapuera tem uma combinação de lojas parecida com as do Morumbi, porém sem ser tão completo. Ainda sim, é uma boa opção.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-shopping-higienopolis-07

O shopping mais lindo de São Paulo é o Pátio Higienópolis, construído em estilo neoclássico, nos moldes de uma grande galeria europeia. É perfeito para passear, tomar café ou comer algo na praça de alimentação ou nos seus restaurantes, além de ser uma boa opção para quem procura lojas como Farm, Costume, Maria Filó, MAC e Accessorize. Caso procure lojas mais acessíveis e grandes redes de fast-fashion, o Higienópolis não é recomendado, pois a disposição de galeria não abriga lojas âncora.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-shopping-higienopolis-08

Os mais luxuosos de São Paulo são o Cidade Jardim e o JK Iguatemi, onde pode-se encontrar como carro-chefe as mais famosas grifes mundiais, como Chanel e Dior e outras marcas do mesmo nível. Porém, também abrigam lojas mais cotidianas como Rosa Chá, Maria Filó e Zara, então não estranhe se for com a intenção de só olhar e acabar saindo com algumas sacolinhas. Ainda dentro da categoria de luxuosos, fica o shopping Iguatemi (situado na Av. Faria Lima), o primeiro do Brasil. É lá você encontrará a flagship da C&A.

Recentemente a Paulista ganhou mais um novo shopping, o Cidade São Paulo, que abriga uma gama variada de lojas, numa avenida que já é notoriamente recheada por comércio, incluindo grandes redes como Riachuelo, Marisa e Renner.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-oscar-freire-10

Impossível falar de compras em São Paulo sem citar a charmosa Rua Oscar Freire e adjacências, literalmente um shopping a céu aberto. Você pode encontrar tanto grifes internacionais quanto lojas de marcas mais conhecidas pelo grande público, como Forever 21, Havaianas e Galeria Melissa, tudo em meio a muita sofisticação.

5- Tomar café

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-starbucks-11

Qualquer saída para mim é pretexto para tomar um cafézinho, isso quando não saio exclusivamente para isso. Meu destino preferido são os inúmeros Starbucks distribuídos pela cidade, mas não posso deixar de recomendar o Suplicy (melhor frappuccino do mundo), o Havanna (dá-lhe Doce de Leite) e o Octávio Café (que vende até um drink com ouro, chamado Tesouro). Sem falar do Santo Grão, que também é excelente como restaurante e possui  espaços lindíssimos e agradáveis!

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-caffe-vergnano-12

Ah, também preciso lembrar de dois cafés localizados no Eataly: LavazzaCaffè Vergnano 1882, autenticamente italianos e absolutamente perfeitos. Só lá você encontra um Latte igualzinho ao da Itália!

6- Comer Pizza

Pizza é meu prato preferido e tive a felicidade de nascer em São Paulo, conhecida por ter a melhor pizza do mundo.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-pizzaria-esperanza-13

Minha preferida é a Napoletana do Speranza, uma das pizzarias mais tradicionais da cidade. Também não posso deixar de citar as pizzarias Babbo GiovanniBráz, Margherita1900, La Gloria, Leona e Camelo. Hm…

7- Passear pelo Centro Antigo

Como amante de história, não poderia deixar de contemplar de vez em quando o centro da minha própria cidade, que conta muito sobre o desenvolvimento não só de São Paulo, mas do país.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-sao-paulo-pateo-do-collegio-14

Tem muito a ser visto: o Páteo do Collegio, onde ocorreu o nascimento da cidade de São Paulo e o início da catequização dos indígenas; o Solar da Marquesa, o único exemplar de residência urbana do século XVIII, que originalmente pertenceu a Domitília de Castro e Canto Melo, a Marquesa de Santos; o Mosteiro de São Bento, com mais 400 anos de história.

O belíssimo Edifício Martinelli, que teve sua construção iniciada em 1924, se tornando o primeiro arranha-céu de São Paulo, com 30 andares; o Edifício do Banespa (Altino Arantes), réplica do Empire State e o terceiro edifício mais alto de São Paulo até o momento.

Continue lendo >>

11/09/2015

Este ano realizei um dos maiores sonhos de minha vida: conhecer Pompeia, a cidade italiana que em 79 d.C foi arrasada pela erupção do vulcão Vesúvio, sepultando e preservando debaixo das cinzas seus edifícios e os corpos das vítimas. Visitar Pompeia é conhecer uma cidade que parou no tempo, um retrato congelado de como era a vida no Império Romano.

gostei-e-agora-o-que-fazer-em-pompeia

Não sei explicar bem meu fascínio por Pompeia. Talvez seja por ter ouvido falar muito cedo, já que a família de minha avó materna tem origem napolitana (e é em Nápoles que Pompeia fica). Talvez seja também por eu ser encantada por história e ter ficado hipnotizada com as imagens nos documentários. Só sei que o fato da vida daquelas pessoas ter ficado eternizada de maneira tão perfeita e bela, em meio a catástrofe pela qual passaram, é extraordinário! É como se andando por aquelas ruas eu pudesse entender e reverenciar seus últimos momentos…

Pompeia é a coisa mais próxima a uma máquina do tempo que existe!

gostei-e-agora-pompeia-pompei-02

Como chegar?

Da estação de trem central de Nápoles (Napoli) sai uma linha suburbana que circunda a região do Vesúvio e passa por diversas localidades e vilarejos que o rodeiam (sim, ainda existe muita gente mesmo morando bem aos pés do vulcão). Uma das estações é a Pompei Scavi – Villa dei Misteri e é lá que ficam as ruínas, é só andar uns 5 minutinhos para começar a visualizá-las.

Ou seja: estando em Nápoles fica fácil chegar em Pompeia. Leva 40 minutos no máximo. Mas como chegar em Nápoles?

gostei-e-agora-roma-napoli-pompei

Nápoles fica mais ao sul na Itália, a 227 km de Roma. É possível e viável fazer um bate e volta de Roma-Pompéia de trem, já que tempo de viagem entre as duas cidades fica somente em torno de 1h/2h. Isto depende da companhia e tipo de trem utilizado, pois existe um expresso que vai direto de Roma a Nápoles e outro que faz paradinhas.

Recomendo ir com o trem mais rápido, da companhia Frecciarossa. As passagens para todos os trens podem ser pesquisadas e compradas no site da Trenitalia. Procure comprar com antecedência, pois é legal sair bem cedinho de Roma para aproveitar direito o dia. Se deixar para a última hora, capaz de só conseguir passagens para horários indesejáveis. Sem falar que comprando antes existe a chance de usufruir de tarifas econômicas.

Ao fazer a pesquisa pelas passagens no site, deve-se colocar como local de partida a estação “Roma Termini” e no destino “Napoli Centrale”. 

Abaixo, fiz uma simulação em que procurei tickets para a manhã do dia seguinte:

gostei-e-agora-roma-napoli-trenitalia

A Termini é a estação mais importante de Roma, assim como a Centrale é a principal de Nápoles. De lá mesmo é que sai o trem que vai às escavações de Pompeia, de uma estação anexa à central, chamada Garibaldi. Portanto, chegando a Napoli Centrali, é só seguir as setas indicando a linha Circumvesuviana, pois elas indicam a direção dessa tal estação Garibaldi. Lembrando que todo complexo pertence a Centrale, então em nenhum momento você sairá de lá. Você só descerá uma ou duas escadas rolantes e caminhará por alguns minutinhos por dentro da estação para ir da plataforma de chegada do trem vindo de Roma até a plataforma de saída do trem para Pompeia.

Os bilhetes para o trem da Circumvesuviana são adquiridos numa bilheteria na frente da catraca da plataforma de embarque da estação Garibaldi mesmo, por €2,60. É tudo bem simples e a locomotiva pode estar cheia, então não estranhe.

Existem 4 estações com Pompei no nome, então não erre: desça na Pompei Scavi – Villa dei Misteri. Saindo de lá, é só caminhar pela única rua que aparece na sua frente para dar de cara com a Porta Marina, onde fica a bilheteria para adentrar as ruínas. A entrada custa €11. A partir daí, é só magica!

porta-marina-pompei

O que ver em Pompeia?

Ao passar pela bilheteria, você logo vê a rampa da Porta Marina, um dos portais originais que levam para dentro das muralhas de Pompeia.

Seguindo em frente, você logo irá se deparar com um dos mais famosos pontos da cidade, o Forum (Foro). Irei começar a listinha das 10 atrações imperdíveis a partir de agora.

1. Fórum (Foro)

gostei-e-agora-forum-pompeia-foro-pompei-01

É a praça principal da cidade, repleta de construções destinadas a fins religiosos, políticos e administrativos. Era onde todos se reuniam e tudo acontecia! É um dos melhores locais para foto, pois é possível capturar as ruínas das colunas do antigo templo e arcos adjacentes com o Vesúvio ao fundo. Belíssimo!

gostei-e-agora-forum-pompeia-foro-pompei-03

Mas isso é só começo! Pompeia é gigantesca e leva um dia inteiro para ser contemplada com a atenção merecida.

2. Casa do Fauno (Casa del Fauno)

gostei-e-agora-casa-do-fauno-pompeia-01

É a maior casa privada de Pompeia, ocupando um quarteirão inteiro. É chamada dessa maneira por possuir uma delicada estátua de bronze que retrata a figura de um Fauno dançante, deus da mitologia romana, localizada em seu impluvium (tanque central utilizado para armazenar a água da chuva, que entrava por uma abertura no teto da residência). Os mosaicos preservados no chão também são dignos de nota.

3. Via dell’AbbondanzaThermopolium

gostei-e-agora-via-dell-abbondanza-pompeia-pompei-01

A Via dell’Abbondanza é a avenida principal de Pompeia, que cortava e unia as mais importantes regiões da cidade. Sempre muito movimentada, possuia diversos tipos de comércio e restaurantes.

gostei-e-agora-thermopolium-pompeia-pompei-02

É impressionante como eram similares aos de hoje… havia até fast-food! Dá para se ver um deles na parte frontal do domus (casa) de Vetutius Placidus, onde um balcão com orifícios criados de modo a manter a comida aquecida em jarros de cerâmica, pronta para o consumo dos transeuntes, estão totalmente preservados. O nome desse tipo de estabelecimento é Thermopolium. Dá vontade de fazer um lanchinho por lá mesmo!

E quem pensa que publicidade é coisa nova está bem errado. Propagandas ainda permanecem estampadas nas paredes dos estabelecimentos pompeianos.

4. Anfiteatro

gostei-e-agora-anfiteatro-pompei-01

Pompeia também tinha seu “Coliseu”, ainda mais antigo que o de Roma (na verdade, um dos mais velhos que se conhece). Data de 80 a.C e era dedicado exclusivamente às lutas de gladiadores e combates com animais ferozes.

gostei-e-agora-anfiteatro-pompei-02

Pisar na arena é algo indescritível. Imagina tudo que aconteceu neste solo?

5. Jardim dos Fugitivos (Orto dei Fuggiaschi)

gostei-e-agora-jardim dos-fugitivos-pompei-pompeia

Cerca de 16 mil cidadãos pereceram no episódio da erupção vulcânica. Como a cidade foi soterrada pelas cinzas, a posição do corpo de muitas das vítimas em seu momento final ficou preservada, século após século, sendo revelada com as escavações.

No Jardim dos Fugitivos se vê os corpos de 13 pessoas que tentavam escapar da poeira vulcânica mortal e das rochas. Caso seja sensível, tenha ciência de que este não é o único local na cidade onde você irá se deparar com algo do tipo.

Ainda não sei dizer se acho os corpos de Pompeia algo macabro ou maravilhoso. Intrigante, certamente. Triste, também. Fascinante? Sem dúvida. É algo sem igual!

Continue lendo >>

02/09/2015