Pego emprestado uma Joy cabeluda (pero no mucho) no post de hoje, pra mostrar uma peça linda e que considero essencial ter no armário pros dias de inverno: sobretudo cinza.

Não sei porque não havia postado ainda aqui no blog essas fotos feitas na Avenida Paulista. Eu tiro tanta foto que acabo esquecendo de mostrar tudo, pra ser sincera. A maioria vai parar só no Instagram @j0ynunes.

Esse sobretudo maravilhoso é da Mango. A calça lace up é da Forever 21, assim como a bolsa.

Bom, sobretudo é algo classudo e estiloso que realmente ajuda a combater o frio. Cinza é uma cor neutra que vai praticamente com tudo, então por isso eu acho tão válido ter um sobretudo cinza à sua disposição.

Mesmo com essa versatilidade, eu sou a louca do cinza mesmo, então é bem capaz de eu usar cinza com todo resto cinza, no melhor do estilo groufit… mas você não precisa fazer igual, lógico! Outra combinação que adoro é cinza com vermelho, como você pode notar.

A boina vermelha linda é da Forever 21 também. A camiseta cinza com bordado de boca é da Renner e é um dos meus xodós!

O tênis de veludo vermelho é da Vizzano, comprado na Marisa. Eu adoro uma fast-fashion, né?

Só a Mango, a fabricante do casaco, que é gringa. Mas você consegue achar similar por aqui mesmo, porque tá super em alta. Pra facilitar, procurei no Lounge A (do qual falei no post anterior), e achei diversos resultados, como sobretudo cinza e também como casaco cinza. Gosto muito também dos menos estruturados. Todas as modelagens estão valendo!

Beijos de paetê!

Vou falar um pouco (um pouco não, bastante!) sobre coloração Imedia Excellence Ice Colors 12.111 #Fetiche, de L’Oreal Paris, meu segredo para obter um platinado branco como a neve!

Mas calma: uso ela como complemento à descoloração e para matização dos meus cabelos em tom de branco.

ATENÇÃO: sem descolorir antes, apesar altura de tom elevada, ela não tem a capacidade de deixar os cabelos claros o suficiente para ficarem brancos, apesar de conseguir sim clarear bastante os fios (exceção: a não ser que você já seja loira natural, tipo sueca – aí sim ela provavelmente dá conta do recado sozinha!).

Uso também, obviamente, para corrigir a altura do tom em eventuais partes que não atingiram o nível de clareamento suficiente na descoloração. Para quem não sabe, mesmo o cabelo descolorido ao máximo não fica totalmente branco, sempre sobra um leve amarelinho residual (o máximo que chega é ao tom do interior de uma casca de banana). É normal isso! Para conseguir a tonalidade de branco frio, é necessário utilizar produtos que neutralizem totalmente qualquer resquício de amarelo, como tonalizantes e matizadores.

E é basicamente para esta finalidade que utilizo a Imédia Ice Colors 12.111, apesar de ser uma coloração permanente pra valer. E já adianto: é a melhor coisa (e a mais efetiva) que já utilizei para deixar meu cabelo branco. Realmente branco (não cinza, nem loiro claro)!

Ah, o melhor: ela ainda dá aquela disfarçada na raiz do meu platinado, quando já está um pouco crescidinha!

O motivo dela funcionar tão bem é essa tal de Neutralização de Triplo Cinza, que realmente é capaz de neutralizar os tons de amarelo e laranja, principalmente em cabelos em tons de loiro bem claro. É mais fácil conseguir tal resultado quando se tem 3 tons diferentes de pigmentos em sua composição ao invés de só um, como a maioria das tintas. Na 12.111 #Fetiche, o roxo quebra o amarelo; o azul quebra o alaranjado; e o cinza, por sua vez, deixa o tom mais frio.

Explicou mais sobre a neutralização de reflexos indesejados aqui.

Ela só não consegue deixar branquinho cabelos virgens em tons acima do loiro escuro porque neles encontra mais quantidade de pigmentos amarelos e laranjas (naturalmente presentes no interior dos fios) para neutralizar, por isso o resultado não é tão frio quanto num cabelo previamente descolorido (no qual grande parte desses pigmentos já foi removida anteriormente). Mesmo assim, no meu cabelo natural, que é loiro escuro, consigo obter só com o uso da tinta um tom de loiro na altura do 10, levemente cobre/amarelado ( como observo quando aplicada a tinta na raiz crescida).

Na caixinha:

  • 1 Sérum Protetor (12ml)
  • Creme Colorante (47g)
  • Revelador (70ml)
  • Tratamento Condicionante (60ml)

O Sérum Protetor (veja foto do conteúdo do sachê aberto aqui) é o amor da minha vida. Não só pelo cheirinho ser delicioso, mas porque ele realmente protege. Digo isso porque eu sempre roubo um pouco dele para passar antes da descoloração e ajuda muito a preservar os fios. Já esqueci de usar uma vez e me arrependi profundamente.

O Revelador é nada mais que Água Oxigenada de 40 Vol. Sim, 40 Vol, a mais forte de todas. E, incrivelmente, eu uso mesmo assim, no cabelo descolorido e nunca tive problemas! PORÉM, lembre-se: meu cabelo é super curto (pixie hair) e está constantemente sendo cortado e renovado. Se eu tivesse cabelo maior, não ousaria cometer essa loucura. Certamente, utilizaria com uma água oxigenada mais suave no cabelo já descolorido (de 10 ou 20 Vol, por exemplo), pois neste caso não há necessidade de usar uma volumagem que ofereça alto grau de clareamento.

Mas atenção: se diminuir a volumagem da oxigenada, a tinta não vai ter poder algum de clarear qualquer sinal de raiz natural que já tenha crescido em seu cabelo, agindo de maneira insuficiente, deixando possivelmente a região em um tom de marrom acobreado indesejável. Portanto, só faça isso se for utilizar ela no cabelo totalmente descolorido.

No geral, aplico o produto seguindo as instruções do folhetinho à risca:

  1. Passo o Sérum Protetor, evitando a raiz.
  2. Coloco o conteúdo da bisnaga do Creme Colorante no frasco do Revelador e agito bem para misturar.
  3. Quebro o lacre do frasco e começo a aplicar a mistura no cabelo. Deixo agir por 50 minutos e enxáguo.

O que faço de diferente: não costumo usar o Tratamento Condicionante no dia em que tinjo o cabelo, prefiro usar um produto com uma carga proteica de aminoácidos para repor o que foi perdido no processo e uma bela máscara. No entanto, não o desperdiço: uso algumas vezes durante o mês como condicionador. Além disso, sempre lavo o cabelo com shampoo imediatamente após o enxágue. Aproveito para usar um shampoo bem hidratante e nutritivo e já removo boa parte do excedente de tinta.

Enfim, voltando à aplicação: a mistura, no começo, é branquinha, mas logo começa a ficar roxinha (roxo azulada, pra ser mais específica) e vai escurecendo. No final, fica hiper mega roxa, como mostro abaixo:

Normalmente, eu só passo a coloração na região mais próxima a raiz o possível, que é onde o cabelo sempre está mais amarelado e a raiz crescida aparece. Porém, uns 5 minutos antes de tirar a tinta, passo o que ainda sobrou dela até as pontas (ou dou aquela “puxada” do produto da raiz para as pontas), para dar aquela uniformizada no tom. E foi nesse período que tirei a foto acima!

Continue lendo >>

Um minuto de silêncio para um dos vestidos mais lindos que já usei na vida…

Tule bordado floral é hit. Para nossa alegria, já que é uma das coisas mais lindas que já existiu na moda, de todos os tempos e épocas. Essa belezura é da Mamô, que também fez uma versão curta no mesmo material, a qual solenemente também trouxe para casa (e quem sabe aparecerá aqui também).

Achei que o vestido parecia de princesa, então quis fotos de princesa com ele. Pelo menos, que lembrasse algo mágico e etéreo. Aí, complementei o look com esse corset belt da Zara, que aproveitou e deu uma bela acinturada no vestido, que é era mais folgadinho na região. E você sabe que eu amo uma peça acinturada, né?

A participação especial vai para o incrível espelho da Benefit, o presente mais lindo que já ganhei em um evento, hehehe!

Infelizmente não lembro onde comprei a tiarinha de pérolas. Possivelmente, na saudosa Accessorize Brasil. Aliás, muito triste a Accessorize ter fechado suas portas no país, né?

Beijos e boa Páscoa!