Não foram poucas as vezes que me queixei de ter a pele super oleosa aqui no blog. O produto tema da resenha que irei fazer hoje no blog ajuda a melhorar este problema: Effaclar Concentrado Gel de Limpeza Profunda La Roche-Posay.

Para mim, existem duas maneiras de avaliar a eficácia de um produto: pelos benefícios percebidos de imediato ao utilizá-lo ou pela falta que ele faz quando acaba ou você interrompe o uso. A segunda variável é a mais importante para mim, pois se a pessoa sente falta daquilo, é porque realmente estava dando algum resultado, mesmo que não fosse de observação tão óbvia. E é o caso do Effaclar Concentrado: minha pele começa virar uma bagunça caso eu pare de usá-lo!

Por isso, agora eu compro dessa embalagem maior mesmo, para não correr o risco de ficar sem! Mas vamos aos dados do produto:

A fórmula foi desenvolvida para a pele da brasileira. Contém: ácido salicílico e LHA, responsáveis pela renovação celular; sais de zinco, responsáveis pelo controle de oleosidade; e glicerina, com ação hidratante. A promessa é a de desobstruir os poros profundamente e reduzir a oleosidade de forma duradoura, além de ter eficácia antiacne comprovada.

Na versão com 300g, que é essa da foto, a embalagem vem com válvula pump. Nas menores, com 60g e 150g, a tampa é flip-top.

O pH é 5,5. Não contém sabão, álcool, corantes e parabenos. E também não tem fragrância.

O gel é transparente, super levinho… tem até que tomar cuidado para não escorrer na mão. Para aplicá-lo, o ideal é utilizar uma noz na palma da mão previamente molhada e fazer espuma, antes de massagear no rosto.

Falar de coisa boa que funciona todo mundo gosta, né? E uma delas é o Serozinc La Roche-Posay, o spray purificante antioleosidade e anti-poros dilatado, que funcionou até na minha pele extra oleosa!

Vamos lá! O composto principal é uma solução de extrato de zinco. A intenção é simples: vaporizar sobre o rosto e automaticamente matificar a pele, reduzindo também os poros dilatados.

A indicação é utilizar de manhã e à noite. Eu uso assim, mas uso de outro jeito também: sobre a maquiagem. Antes e depois de passar, quando sinto que minha pele já está ficando oleosa novamente.

O resultado? Make renovada, matificada e com cara de recém feita. Sim, estou surpresa com o fato de que consigo manter uma maquiagem digna da manha até a noite, coisa raríssima para mim que não consigo deixá-la legal por mais de 2 ou 3 horas, pois meia hora depois de passar normalmente já estou com o rosto brilhando (para não dizer melecado – eca!).

Mas vale repetir: eu passo ANTES da make para criar uma base de pele purificada para recebê-la e reaplico depois algumas vezes ao dia, de 2 a 3, dependendo de quantas horas se passaram.

O Bioderma Photoderm Nude Touch FPS 50+ é um protetor solar com cor que promete aliar alta proteção com aparência natural e efeito mate aveludado, indicado para peles mistas a oleosas. Como faço parte do grupo das peles oleosíssimas, logo me animei com o lançamento. Estou usando o produto e neste post falarei mais um pouco sobre seus benefícios e minhas percepções.

Por que ele é diferente?

Primeiro, porque a proteção oferecida é 100% mineral, formando uma barreira física e mais segura contra os raios UVA, UVB e luz visível.

Eu não sabia, mas existem dois tipos de protetores solares: os físicos e os químicos. O químico é o mais popular, com ingredientes que penetram nas primeiras camadas da pele e absorvem a radiação ultravioleta (altamente energética) transformando-a em radiação de baixa energia, evitando assim os danos à pele. Já o protetor solar físico não penetra na pele, pelo contrário: funciona como um escudo que bloqueia e reflete totalmente os raios solares.

O que acontece é que, pela formulação, o filtro químico geralmente é mais leve e fácil de espalhar, mas sai com facilidade. O físico costuma ser um pouco mais difícil de espalhar, podendo pode deixar o rosto levemente branco por conta da barreira que ele faz na pele, mas dura muito mais.

Aí que entra o segundo diferencial do Photoderm Nude Touch. Ele é super leve, graças à tecnologia Liquid to Powder: a principio ele é líquido, mas após 60 segundos em contato com a pele ele evapora e se transforma em pó, garantindo o efeito de pele mate aveludada. Por isso, é fundamental que se agite bem o frasco antes de usar. Aliás, não posso deixar de citar um estranhamento que ele causa na hora da aplicação: ao primeiro contato, a sensação que dá é que o produto é bem “siliconado”, até oleoso. Mas é só impressão, pois ao secar depois de alguns segundos na pele, ele alcança a textura sequinha e suave prometida.

Ainda, promete deixar a pele livre de oleosidade por 8h e melhorar a textura e a uniformidade da pele com uso contínuo.

São 3 tons: Muito Claro, Claro e Dourado, feitos para se adaptar a um amplo espectro de tonalidades de pele, das mais brancas às negras.

Sou super branquinha e fiquei feliz pelo Muito Claro funcionar em mim, pois a maioria dos produtos do tipo ainda ficam escuros demais na minha pele, mesmo nas versões mais claras. A cor é levemente amarelada, mas deu certo pois esse detalhe serviu para neutralizar um pouco do meu tom excessivamente rosado natural.